Mulheres

A posição em Freud em relação as mulheres comparece desde antes de ter escrito os textos que abordam a temática Édipo – castração, para os meninos e Castração – Édipo, para as meninas. Ela se inicia a partir do tratamento e teorização da histeria, no quadro do abandono da teoria da sedução.

Continue lendo…

A bibliografia sobre mulheres na obra de Lacan vem marcada desde o início pelo valor decisivo que sua paciente Aimée permitiu ao autor experimentar. Já que foi a partir desse encontro, que segundo ele, se tornou possível sua passagem para a Psicanálise. Por extensão, o encontro com as mulheres a partir da psicose permitiu a Lacan articular diferentes temas: relação mãe e filha; relação mãe e filho; ciúme feminino; inveja feminina; relação entre irmãs; ódio…, antecipando questões por vir, tanto quanto outras que não seriam mais encontradas em sua obra.

Durante muitos anos Lacan se dedicou a retomar e problematizar os limites do Édipo freudiano. Nesse sentido há um conjunto de textos que, ao mesmo tempo em que retomam questões deixadas por Freud – a feminilidade no tratamento de Dora, o sonho da injeção de Irma, o acting out e a passagem ao ato no caso da Jovem homossexual, avançam também na direção de articular “além da angústia de castração”.

O Seminário XX se firmou como o texto de referencia no tocante a posição feminina, tanto quanto uma serie de questões relativas a lógica dos sexos. Contudo no Seminário que o antecede – “Ou pior” , assim como no texto escrito que lhe é contemporâneo – “O Aturdito” , existe um conjunto de elaborações que pode ajudar esclarecer questões que serão apresentadas no Seminário de 1972- 1973.

A edição brasileira da Jorge Zahar Editor adotou a tradução do título do Seminário XX na referencia de uma das articulações que se encontra no Seminário, conferindo a ela um caráter conclusivo.

A tradução do mesmo Seminário, em edição não comercial, realizado pela Escola da Letra Freudiana, conservou o título em francês, uma vez que – “Encore”- encontra mais de um sentido na fala de Lacan, tanto quanto na língua francesa não especializada.

Quando as referencias aparecem listadas pelo número dos capítulos, leia-se que se trata das publicações realizadas pela Jorge Zahar Editor. Quando comparecem com as datas das lições significa que os Seminários estão em outras línguas, espanhol e francês.

Continue lendo…

Comments are closed